Recrumento ou QI: qual a melhor forma de contratar profissionais do setor automotivo?

Tempo de leitura: 8 minutos

Em muitas concessionárias, o famoso QI, ou “quem indica”, ainda é um dos métodos mais comuns de contratação. Tomando como base a indicação de um colaborador que já faz parte do corpo de funcionários, a concessionária busca um profissional com características que convergem para o que a vaga exige.

Mas será mesmo o famoso QI a melhor forma de contratar os colaboradores?

Com a constante mudança do mercado automotivo, que procura sempre se adequar às tendências comportamentais do público, as concessionárias também precisam se adaptar para manter a competitividade. Uma dessas mudanças é a profissionalização da gestão de pessoas.

Esse processo passa a tratar os colaboradores como o principal ativo das corporações. Isso traz a possibilidade do equilíbrio interno da concessionária por meio da contratação de funcionários com um perfil para determinadas funções.

Nada mais adequado ao novo momento que o setor automotivo vive. Com a nova forma de comprar veículos, os profissionais também precisam estar aptos a lidar com estratégias on-line e novas tecnologias. Até mesmo funções tradicionais, como a venda no showroom, passam a exigir mais do colaborador.

Quando a concessionária compreende que essas funções mudaram, também há uma mudança na maneira de admitir funcionários. Com processos de recrutamento mais detalhados, é possível transformar a maneira de entender se uma pessoa tem o perfil desejado para um determinado cargo na concessionária.

Como determinar qual a melhor forma de contratação?

Existem formas diversas de recrutar profissionais para concessionárias: indicação, processos seletivos internos, consultorias de recursos humanos e portais na internet são as mais conhecidas.

Uma maneira de decidir o modelo de recrutamento é avaliar bem o perfil do cargo e o que se espera desse profissional. Ele precisa ter experiência prévia com gestão de times e facilidade para utilizar novas tecnologias, como é o caso de um Gerente de CRM? E um Diretor Comercial, será que não é melhor que ele já seja um profissional da casa, habituado ao time e às rotinas da concessionária?

Veja abaixo as vantagens e desvantagens de cada modelo de recrutamento:

melhor forma de contratar profissionais para o setor automotivo

Processo seletivo

É pensando na melhor forma de contratar o funcionário mais ajustado à vaga que os departamentos de recursos humanos promovem processos seletivos com várias etapas. Assim é possível verificar se as habilidades do candidato se enquadram para o cargo disponível.

Estas etapas começam antes mesmo da abertura da vaga ao público. Inicialmente, é necessário conversar com o gestor da área para entender quais funções serão atribuídas ao novo empregado, descrever a função e definir o perfil ideal para a vaga.

Com esta primeira etapa definida, o próximo passo é definir a estratégia de divulgação das oportunidades na empresa. Aí entram as redes sociais, portais de recrutamento ou outras ferramentas que a empresa use.

Após o recebimento de currículos, o candidato se torna parte ativa do processo seletivo. Depois de alinhar o processo junto ao gestor responsável pela vaga, o departamento de recursos humanos terá ferramentas para selecionar os currículos mais adequados à realidade da empresa.

Em seguida começam as etapas com os candidatos com perfil próximo ao que a empresa procura. Em alguns casos, quando o volume de candidatos é grande, alguns recrutadores costumam  dividir o processo em etapas, com entrevistas presenciais, on-line e ou em dinâmicas de grupos.

Estas etapas permitem conhecer melhor quem se candidata à vaga e analisar questões comportamentais, como desenvoltura, oralidade e espontaneidade. Também é possível analisar se as experiências do entrevistado são realmente verdadeiras.

Qual a vantagem? É possível dividir em várias etapas e selecionar um grande número de participantes.

Qual a desvantagem? É um processo mais demorado e que exige um olhar mais apurado e criterioso para entender quem tem perfil próximo ao desejado para a função.

Portais de recrutamento

Já não é necessário analisar uma quantidade enorme de currículos impressos ou lidar com a caixa de entrada de e-mails na capacidade máxima. Existem ferramentas digitais que podem otimizar o tempo de trabalho dos responsáveis pelo recrutamento.

Entre as principais vantagens de usar a tecnologia no recrutamento está a possibilidade de reduzir o tempo e aumentar a eficiência do processo seletivo:

  • Profissionais do setor automotivo estão atrelados a inúmeras atividades nas empresas e otimizar o trabalho é sempre uma boa notícia para quem lida com tantas responsabilidades.
  • Isso é positivo, também, para os candidatos, que recebem um feedback em menor tempo, cessando a ansiedade gerada pela expectativa do resultado

Mesmo que o e-mail ainda seja um dos principais canais para que os candidatos cheguem às vagas, analisar cada currículo de forma individual ainda é uma tarefa exaustiva e que consome tempo.

Para solucionar isso, surgem várias plataformas já conhecidas, como Catho, LinkedIn, Reachr, Vagas.com.br e MaturiJobs. A maioria, porém, é paga.

Qual a vantagem? É possível reduzir o tempo e aumentar a eficiência do processo seletivo.

Qual a desvantagem? Em alguns setores especializados, como o automotivo, a oferta de profissionais costuma ser menor.

melhor forma de recrutar colaboradores para concessionárias

Consultorias

Outro método comumente usado por corporações na hora de contratar um colaborador são as consultorias. Esse tipo de empresa costuma direcionar candidatos que tenham um perfil parecido com a realidade do contratante.

Cada consultoria possui um critério de seleção de talentos. Algumas, com posturas mais criteriosas, costumam realizar testes com os candidatos para qualificá-los e direcioná-los para quem usa o serviço.

O trabalho destas empresas é justamente filtrar, selecionar e indicar o profissional que se adeque à necessidade da empresa que contratou o serviço. Estes serviços servem, principalmente, para agilizar o processo de seleção das empresas e reduzir a rotatividade de pessoal.

Qual a vantagem? Para concessionárias que não possuem um departamento de recursos humanos robusto, terceirizar todo o serviço de recrutamento pode ser uma boa saída.

Qual a desvantagem? O custo pode ser um impeditivo para concessionárias menores, que possuem um faturamento enxuto.

Indicação de colaborador

Mas e a indicação? Ela pode ser uma ferramenta utilizada? Sim! Mas, em um mundo ideal, a pessoa indicada também deve participar dos processos seletivos das empresas.

Esse tipo de postura atesta a criteriosidade da procura pelo empregado e a qualificação do colaborador, o que muito se contesta quando há um grau de parentesco envolvido na indicação ou mesmo na contratação.

Também é necessário ter parcimônia nas indicações. A recomendação de profissionais pouco comprometidos podem causar danos à imagem independente de quem o indica. Proativamente, o colaborador deve informar o candidado a respeito da cultura e dos valores da concessionária.

Entretanto, vale ressaltar que é necessário que o candidato não torne a participação dele no processo em algo artificial. Afinal, meses depois, o colaborador contratado pode se mostrar diferente em relação ao que se apresentou durante o período de entrevistas.

Abordando o aspecto positivo, quem é indicado costuma ser bem visto, em virtude de possuir um bom círculo de influências. O profissional que possui uma boa rede de contatos costuma ser bastante valorizado.

Qual a vantagem? É possível contratar um profissional com uma boa rede de contatos e que já terá algum tipo de relacionamento com alguém na empresa, facilitando o período de adaptação.

Qual a desvantagem? Muitas vezes a pessoa é indicada apenas por grau de proximidade e não tem a qualificação necessária para a função a ser exercida.

Faça a escolha certa!

Saber onde encontrar os melhores profissionais é fundamental para montar um time de sucesso na concessionária.

No entanto, sites que englobam um grande volume de vagas dificultam o trabalho dos encarregados do departamento pessoal, uma vez que precisam de um olhar mais minucioso para filtrar e selecionar perfis que mais adequados à oportunidade. Além disso, poucas ferramentas conseguem reunir currículos de pessoas especializadas no setor automotivo.

Pensando em facilitar a vida no recrutamento para marcas, grupos e concessionárias, a AutoForce lançou a plataforma AutoForce Jobs. A solução é totalmente gratuita para profissionais e empresas do setor.

O AutoForce Jobs já conta com mais de 200 currículos cadastrados e cresce cada vez mais! Quem procura recolocação no mercado ou quer mudar de carreira pode criar um cadastro para ter acesso às oportunidades disponíveis.

Empresas também podem criar perfis gratuitos para a publicação de vagas. O currículo do candidato só fica disponível para empresas cadastradas no sistema. Todo o processo de seleção do currículo e recrutamento ocorre sem envolvimento de terceiros.  O que você está esperando? Clique abaixo e conheça agora o AutoForce Jobs!

autoforce jobs